Alemanha reconhece genocídio de 75 mil pessoas na Namíbia. No Brasil, ainda continua.

Alemanha reconhece genocídio de 75 mil pessoas na Namíbia. No Brasil, ainda continua.

Compartilhe

Pode parecer leviano comparar o que aconteceu na Namíbia com o que está acontecendo no Brasil, mas, o resultado prático, por aqui, é tão desastroso e cruel quanto o que ocorreu na colonização alemã, na África.

Se por aqui ainda não foi contabilizado o resultado da inação do governo Bolsonaro, na pandemia, é possível compreender o ocorrido com o prazo de um mês sem vacina e saber quantas pessoas morreram somente com o atraso da vacina. Por aqui, em um mês de atraso de vacina, resultaram em 100 mil mortos.

Na Namíbia, o General Lothar von Trotha, ordenou extermínio de 65 mil hereros (de um total de 80 mil) e 10 mil namas (de um total de 20 mil), entre os anos de 1904 e 1908. Os “genocidados” da Namíbia foram acusados de ações pela libertação de seu país.

O reconhecimento do genocídio pela Alemanha vem com uma indenização considerada muito baixa, cerca 1,1 milhão de euros, a serem pagos em 30 anos, com obrigatoriedade de investimento em infraestrutura, saúde e educação.

Frente a isso, fica a pergunta. Quando será reconhecido o genocídio contra os brasileiros com comorbidades, aposentados e idosos, mortos durante a pandemia, por um presidente que adotou uma política que previu 1,5 milhão de mortos?

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: