Bolsonaro repete imbecilidade da ditadura argentina, ao falar em guerra contra os EUA.

Bolsonaro repete imbecilidade da ditadura argentina, ao falar em guerra contra os EUA.

Compartilhe

Será que alguém tem alguma dúvida que Bolsonaro é uma pessoa mentalmente comprometida e que deve ser removido imediatamente da presidência? Está evidente que o presidente dessa nação bananeira está tentando criar um inimigo comum sempre que arruma uma briga estúpida , no âmbito internacional, mas, falar em “pólvora” contra os EUA, é estupidez demais.

A fala de Bolsonaro, ao afirmar, em relação aos EUA, que quando o diálogo termina, só resta a pólvora, ameaçando os americanos com uma declarações suicida de guerra, remete diretamente a outra burrice histórica, a Guerra das Malvinas. Quando a ditadura argentina conhecia seu maior período de desgaste político, o ditador Leopoldo Galtiere mergulho o país vizinho em uma guerra suicida com o Reino Unido, pelas Malvinas. Foi um massacre.

O presidente brasileiro é tão estúpido, que fala em “pólvora” por algo que já é nosso, a Amazônia. Na Argentina, ao menos, as pessoas foram convencidas que o território que realmente deveria pertencer à Argentina, teria que ser tomado via guerra. Por aqui, o nazistinha bananeiro, que vive arrumando pinimba internacional, como forma de inflamar seus seguidores bovinos anencéfalos, eleva o tom com uma das nações de maior poderio bélico. Bolsonaro, assim como um moleque arrumando briga com adulto, corre o risco de tomar uns cascudos e sair esperneando.

A grande obra bolsonarista, até aqui, foi aumento da fome, da miséria, queda da 7ª posição para a 12ª posição na escala das maiores economia dos planeta e, como se não bastasse, inflação. Tudo isso já era passado para o Brasil, como legado de administrações de FHC, Lula e Dilma. Até FHC contribuiu para algo e Bolsonaro nos joga em um abismo que não tem fundo.

Já passou da hora do Bolsonaro ser removido da presidência.

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *