O fracasso de Bolsonaro tem método

O fracasso de Bolsonaro tem método

Compartilhe

São dois anos que o sujeito não acerta uma.

Hoje, no país e no mundo, a palavra “Brasil” se confunde com caos.

Caos em tudo. Nada ficou de fora.

Tudo emperrou no país que caminha a passos largos para o aniquilamento total da economia e, junto, a pior crise sanitária do planeta que já matou 240 mil brasileiros.

O cenário dos dois anos de governo Bolsonaro é de terra arrasada.

Para piorar, o esperto tentou tomar o partido de Bivar, perdeu.

Tentou fundar um partido, mesmo com apoio de pastores evangélicos, não conseguiu míseros 2% de assinaturas do montante necessário.

Nas eleições para prefeito, tomou uma chinelada histórica virando maldição para candidatos que ele apoiou publicamente.

O que ele aprovou no congresso, deve a Rodrigo Maia.

Não há investimento internacional no país.

Está sendo boicotado pela China e índia.

Apoiou o fracassado Trump, deu declaração de que a eleição americana foi uma fraude e conseguiu em Biden um inimigo que está seco em seu gogó.

O Senado americano quer ele de joelhos pedindo penico e rechaçando a invasão do Congresso pelos trumpistas, pois, do contrário, vai sofrer retaliação.

Biden convocou o animal para um encontro com chefes de Estados para discutir as criminosas queimadas na Amazônia comandadas por ele.

Várias entidades internacionais, incluindo a ONU, preparam um verdadeiro corredor polonês pelas barbaridades cometidas por ele contra os direitos humanos, incluindo o genocídio que Bolsonaro promoveu com a Covid.

Pazuello, que na verdade é só um pau mandado de Bolsonaro, está sendo pressionado pelo STF, o que pode gerar um processo contra o governo sem se ter ideia do desfecho.

Bolsonaro teve que entregar até a cuecas para o Centrão, Cunha e Aécio para não sofrer impeachment e ser preso junto com os filhos.

Enfim, todos esses fracassos e tantos outros, mostram que as lambanças por incompetência total de Bolsonaro, tem método.

*Carlos Henrique Machado Freitas

Compartilhe