Mourão afirma não existir racismo no Brasil, ao falar sobre o assassinato do rapaz negro, no Carrefour.

Mourão afirma não existir racismo no Brasil, ao falar sobre o assassinato do rapaz negro, no Carrefour.

Compartilhe

O vice-presidente Hamilton Mourão, classificado como nota 10 por Merval Pereira, excetuando a idolatria de um torturador (Brilhante Ustra), soltou mais uma de suas “pérolas”, que justificam a sua posição na chapa de Bolsonaro. Ao ser questionado sobre o assassinato do rapaz negro, pelos seguranças do Carrefour de porto Alegre, disse:

“Lamentável, né? Lamentável isso aí. Isso é lamentável. Em princípio, é segurança totalmente despreparada para a atividade que ele tem que fazer […] Para mim, no Brasil não existe racismo. Isso é uma coisa que querem importar aqui para o Brasil. Isso não existe aqui”, afirmou Mourão.

Mourão ainda afirmou ter morado dois anos nos EUA, nos anos 1960, onde teria estudado por dois anos. Então, afirmou que lá existe racismo, citando exemplo de pessoas a quem classificou de cor, ocupando os últimos lugares nos transportes públicos e segregação racial em escolas e grupos sociais.

O vice-presidente, com esses comentários, demonstra, além do próprio racismo “limpinho” da classe média brasileira, a forma como a intelectualização dos altos oficiais do exército é deficitária. Mourão, em sua fala, demonstrou não saber distinguir racismo de segregação racial. O que há no Brasil é racismo, mas, não segregação racial oficial. Nos EUA, nos anos 1960, a segregação era oficial e hoje, mesmo por aqui, quando não encontramos pessoas negras em cargos superiores do estado ou de grandes empresas e estatais, se torna a prova da existência de uma segregação racial e social silenciosa e extra-oficial.

É importante ressaltar que onde há segregação racial, há racismo, mas, onde há racismo, pode não haver segregação racial.

As falas de Mourão são lastimáveis, principalmente para um oficial do exército que de branco, tem muito pouco e que pelo aspecto físico, está mais para caiçara.

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *