Mensagens do presidente da CBF, Rogério Caboclo, mostram assédio sexual com funcionária.

Mensagens do presidente da CBF, Rogério Caboclo, mostram assédio sexual com funcionária.

Compartilhe

O presidente da CBF, Rogério Caboclo, entrou no holofote da mídia, com a aceitação da Copa América 2021, pelo presidente Jair Bolsonaro, em meio à pandemia de Covid-19, sem a menor condição sanitária para sua realização.

Com 470 mil mortos e mais de 2 mil mortos diários, a reação dos jogadores da Seleção Brasileira foi de não entrar em campo na Copa América e o “motim” liderado pelo meio-campista Casemiro, foi seguido pelo próprio treinador Tite. Começou assim, uma crise com a interferência de Bolsonaro, na Seleção, com a promessa do presidente da CBF, Rogério Caboclo, de demitir o treinador Tite, ainda nesta terça-feira (08).

A interferência política na CBF foi a gota d’água para que a comissão de ética da entidade levasse a frente a denúncia contra Caboclo, de assédio moral e sexual por uma funcionária. A decisão na correria, ainda no domingo, se deu com ares de tentativa de preservar a imagem da confederação, com o afastamento de Caboclo, por 30 dias, o que deve manter Tite no cargo.

Na noite de domingo, o Fantástico, da Globo, colocou no ar os áudios de mensagens do Whatsapp, que comprovariam o assédio. Veja a transcrissão abaixo:

Rogério Caboclo: Seu coração tá no cabeção ou no pilotão? 
Funcionária: Em nenhum dos dois 
RC: Em quem tá? 
F: Não tá em ninguém, é verdade. Mulher consegue ficar bem sozinha. 
RC: Eu conheço minha mulher há 26 anos… Já apaixonei, pirei por amor. […] 
RC: Eu tinha te jurado que eu não ia falar sobre assuntos particulares. Ela tem a b… dela e eu tenho o meu pau […] Eu sou horroroso? 
F: Chefe, eu não vou entrar no assunto da vida sexual de vocês [ri constrangida]. 
RC: […] Ela vai fazer ginástica, vai voltar tesuda […] 
F: Então, todo mundo. Deixa ela ser feliz. 
RC: Sabe o que eu sou contra? Nada […] Você quer uma taça de vinho? […] Não… se não parece que eu tô louco […] Posso te fazer uma pergunta?
F: Chefe, não vou me meter na sua vida sexual seu e da […]. Não vou, não vou. 
RC: Não é isso. É na sua [vida pessoal]. 
F: Deixa a minha [vida pessoal] quietinha. 
RC: Você consegue resistir ao […] todo dia dando em cima de você? 
F: Consigo, nós somos amigos. Acabei de falar, consigo, ponto, nós somos amigos. E tá tudo bem, tá tudo certo, nós somos amigos, a gente se dá bem, ele no sofá, eu no quarto e tá tudo bem. 
RC: Eu não acredito. 
F: Eu não tenho por que mentir, não. 
RC: Tá bom. Segunda pergunta. Posso? F: Fala. […] 
RC: Você se masturba? 
F: Chefe, tchau. 
RC: Ei… 
F: Não quero falar disso, não quero. Eu vou avisar ao […] que você tá lá embaixo

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: