Vídeo: YouTube remove vídeo do Itamaraty por “risco de danos graves”

Vídeo: YouTube remove vídeo do Itamaraty por “risco de danos graves”

Compartilhe

Segundo a plataforma, o conteúdo podia causar danos físicos graves ou morte”

O Youtube removeu o vídeo “A nocividade do uso de máscaras”, da Fundação Alexandre de Gusmão (Funag), órgão ligado ao Ministério de Relações Exteriores. Segundo a plataforma, o conteúdo podia “causar danos físicos graves ou morte”.

Alinhada com Jair Bolsonaro (sem partido), a Funag tem realizado uma série de seminários questionando evidências científicas e tem como plano de fundo a pandemia do novo coronavírus.

O vídeo excluído pelo Youtube, “A nocividade do uso de máscaras” fazia parte do seminário virtual “A conjuntura internacional no pós-coronavírus” exibido no dia 3 de setembro. Na gravação, o palestrante Carlos Ferraz afirmou, sem embasamento científico, que máscaras fazem mal à saúde de pessoas saudáveis.

“A nocividade do uso de máscaras” fazia parte do seminário virtual “A conjuntura internacional no pós-coronavírus” exibido no dia 3 de setembro. Nele, o palestrante Carlos Ferraz dizia, sem apresentar evidências científicas, que máscaras fazem mal à saúde de pessoas saudáveis.

“A máscara não só é inócua no combate à pandemia, mas é também nociva, causa problemas de saúde”, afirmava o palestrante que é professor da Universidade Federal de Pelotas. Como já revelou o UOL, a informação é falsa: o uso correto das máscaras reduz a quantidade de partículas virais expelidas e, portanto, ajuda a conter o avanço da pandemia.

*Com informações do Uol

Compartilhe