Agora, Bolsonaro quer usar o que o Lula construiu, mas, se elegeu querendo destruir.

Agora, Bolsonaro  quer usar o que o Lula construiu, mas, se elegeu querendo destruir.

Compartilhe

Não vale ressaltar que Bolsonaro foi eleito com o discurso de destruir a EBC/TV Brasil, reestruturada pelos governos petistas, e privatizar tudo, para arrecadar mais de US$ 1 tri e pagar os banqueiros, mantendo o país, obviamente, endividado.

Com o jogo Brasil e Peru sendo deixado de lado pela decadente Rede Globo, Bolsonaro foi mordido pela ímpeto fascista de usar o esporte como símbolo de um país “feliz”, criando o cruzamento conhecido entre veículo de propagando estatal com o futebol.

Sem a Globo no caminho, o acordo CBF e Bolsonaro aconteceu, recebendo, aparentemente, a transmissão gratuitamente para a TV Aberta, pela EBC.

Se na Internet a transmissão foi um fiasco, na TV Brasil, bateu 8 pontos o que significou 14% das TVs ligadas, chegando à segunda posição.

A ideia ficou bem explícita, no “abraço” pateta que o narrador mandou para Bolsonaro, durante a transmissão.

O que veremos a partir de agora, será a estrutura estatal de comunicação contra a Globo, que já anda meio combalida. Vale a pena ficar atento às próximas rodadas das Eliminatórias da Copa.

Mas, há um lado bom. A Globo pode chegar às próximas eleições presidenciais, em 2022, aceitando qualquer candidato que possa vencer Bolsonaro e nesse quesito, somente Lula seria capaz de vencê-lo. Seria, ou Lula ou falência.

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: