Paulo Sotero, que ri da piada racista de William Waack, foi grande defensor internacional do golpe de 2016

O, agora, famoso amigo de piada racista, de William Waack, foi identificado como sendo Paulo Sotero, um dos principais defensores do golpe de 2016 em solo americano.


Ele é diretor do Brazil Center no Woodrow Wilson Center, uma instituição dos Estados Unidos de estudos de geopolítica que levou Moro e Janot aos EUA, diversas vezes para falar sobre: Lava Jato e o Brasil.

Além desses eventos públicos ele organizou reuniões privadas para o juiz Sérgio Moro nos EUA, especialmente Washington.

 Quando todos se perguntavam o que o juiz Sérgio Moro e o ex-procurador-geral Rodrigo Janot iam fazer em solo americano durante a Lava Jato e todos suspeitavam de conluio com a CIA. Se realmente houver essa interferência americana, foi através da empresa desse racista, que o braço internacional comprou o judiciário brasileiro.

Leia Também:   Morre mais um envolvido no caso Fifa/Globo. O vice-presidente da Televisa Adolfo Lagos.

Agora, temos forte “convicção” de como pensa Moro sobre a sociedade brasileira. Principalmente sobre os negros e os nordestinos, no Brasil.

Paulo Sotero, analista politico que reside nos EUA.

Fábio St Rios

Cientista da Computação, Engenheiro de Software, Programador Senior, Profissional da Segurança de Dados e Estudante de História.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezesseis + 20 =

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com