LIBERAÇÃO DO FGTS DEIXOU A CAIXA SEM RECURSOS: Passou exigir entrada de 50% para compra de imóveis.

A maior vítima das políticas econômicas desastrosas de Michel Temer e Henrique Meirelles, a Caixa Econômica Federal foi usada como tábua de salvação da popularidade do pós-golpe. Na esperança de promover um mínimo de crescimento e estancar a depressão econômica, Temer liberou o saque do FGTS, Fundo de Garantia, das contas inativas. Sem qualquer planejamento mais apurado, promoveu uma espécie de “liberou geral” e terminou por descapitalizar o banco estatal. Qual banco resistiria ao saque de mais de R$ 60 bilhões de seu caixa?


Como o FGTS é o principal financiador das políticas habitacionais, seu saque gerou a quebra do sistema de subsídios governamentais no combate ao deficit habitacional. Diversas medidas da Caixa Econômica em conjunto com o governo mais mau quisto do mundo são provas desse extermínio, bem como as observações de agências de risco (clique aqui para ler). Veja as medidas:

  • Reduziu para 50% o limite de financiamento de imóveis usados;
  • Encerrou a linha pró-cotista do FGTS, a mais barata depois do Minha Casa, Minha Vida;
  • Passou a adotar limites mensais na liberação do crédito imobiliário;
  • Foi o único banco que não reduziu os juros neste ano diante dos cortes da taxa Selic;
  • Deixou de ser o banco com as menores taxas para financiar a casa própria (veja a tabela abaixo)
Leia Também:   REGIME INTERMITENTE NÃO CONTA PARA APOSENTADORIA: Nos casos em que a renda não supere o salário mínimo. 

Com a manutenção da taxa elevadas além da SELIC, sendo o único banco a não reduzir os juros, entregou aos bancos privados o mercado de financiamento imobiliário. Dessa maneira, entre à FEBRABAN, a “FIESP dos bancos privados”, o retorno do investimento no golpe de 2016. O mercado imobiliário é apenas uma parte que compreende diversos desmontes do estado.

A estupidez do governo com a Caixa, levou a agência de Risco FITCH constatar que a estatal necessitará de aporte financeiro nos próximos anos e após o decreto presidencial da privatização total, já se pode constatar se tratar de um sucateamento para entrega ao mercado financeiro, ainda em 2018.

Fábio St Rios

Cientista da Computação, Engenheiro de Software, Programador Senior, Profissional da Segurança de Dados e Estudante de História.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1 × quatro =

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com