Cabral fala diretamente ao juiz Marcelo Bretas sobre empresa da família do juiz.

Em depoimentos ao juiz Marcelo Bretas, uma espécie de aspirante a Sérgio Moro, determinou que Sérgio Cabral fosse enviado a uma prisão federal, fora do Rio de Janeiro. Embora Cabral seja mau quisto pela população, as ações que beiram o absurdo, vindos do juiz Bretas, são similares aos do juiz Moro.


Cabral, por exemplo, alega que as joias adquiridas, foram sempre em datas comemorativas, o que comprova se tratar de presentes à sua esposa e não lavagem de dinheiro. Dessa maneira, a esposa do ex-governador, Adriana Anselmo, estaria presa sem motivação.

O clima de ódio e justiçamento na sociedade carioca, principalmente contra Cabral, tem cegado a população para estado de exceção jurídica que se estabeleceu no RJ, pelo mesmo padrão do estabelecido por Moro. A reação de Bretas ao ouvir que sua família sabe não ser possível lavar dinheiro com compra de joias, uma vez que tem empresa que fabrica bijuterias, foi desproporcional e apontou certo desequilíbrio.

“Vossa Excelência já me condenou em duas ocasiões, uma em 45 anos e outra em 13 anos. Percebe-se, a partir dessas condenações, que vossa excelência não acredita em mim”, declarou Cabral. “Comprei joias para minha mulher em datas comemorativas”, continuou.

O juiz Marcelo Bretas se sentiu ameaçado por Cabral, em relação à afirmação sobre sua família e determinou medida desproporcional, a transferência do ex-governador para uma prisão federal, fora do estado do Rio de Janeiro. O que na verdade, dificultará sobremaneira o trabalho da defesa de Cabral.

Fábio St Rios

Cientista da Computação, Engenheiro de Software, Programador Senior, Profissional da Segurança de Dados e Estudante de História.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

nove − 6 =

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com