VOCÊ SABIA QUE O GÁS LACRIMOGÊNEO É ARMA QUÍMICA PROIBIDA EM GUERRAS?

O gás lacrimogêneo foi criado num esforço das grandes potências para combate durante a Primeira Guerra Mundial, onde não havia nenhum tipo de regulamentação de armas de destruição em massa. Tanto o gás mostarda, o gás de cloro, o gás lacrimogêneo e outros foram utilizados e simbolizaram todo o tipo de agonia humana, na Primeira Guerra.


Na medida que diversos acordos foram sendo assinados, esses gases foram sendo descontinuados em combates militares até que, em 1997, teve seu uso completamente banido em guerras pela Convenção Sobre Proibição de Armas Químicas. Sua proibição se deu pela sua capacidade letal quando usado em grande concentração.

Com o crescimento dos protestos pelo mundo, seu uso passou a ser indiscriminado e profundamente agressivo. As forças policiais o consideram uma excelente forma de dispersão das massas por ser extremamente barato e eficaz. Mesmo que a concentração utilizada como uso não letal seja abaixo do uso em guerras, a exposição ao gás pode facilmente levar a óbito pessoas com sensibilidade respiratória, como asma e/ou bronquite. Mas como uma arma tão estúpida como essa é considerada legal hoje?

A resposta está no uso dela na guerra do Vietnã por parte dos americanos. Como forma de fugir das graves acusações de uso de armas químicas em processos tardios e em novas guerras, o congresso americano resolveu conferir ao gás lacrimogêneo o título de “agente de controle de massas”.

Quando a rua é o único lugar que podemos ocupar quando as coisas não vão bem, para onde vamos quando envenenam o nosso ar?

Qualquer tipo de apelação à humanidade dos que reprimem seus iguais, dos quais usufruem dos manifestantes quando alcançam seus objetivos, seria como falar no vazio. Imaginar que a covardia do uso do gás lacrimogêneo será um dia compreendida pelas polícias do mundo, é ainda mais ingênuo. A desumanidade é o princípio da repressão policial, sem a qual, deixariam suas fardas de lado e estariam ombro a ombro com os oprimidos na manifestação. O uso desse gás é uma estupidez própria de quem não privilegia o pensamento e se alimenta de truculência.

Leia Também:   CASO DA ESCOLA DE GOIAS É UM ALERTA PARA NÃO LIBERAÇÃO DO PORTE DE ARMAS.

Fábio St Rios

Cientista da Computação, Engenheiro de Software, Programador Senior, Profissional da Segurança de Dados e Estudante de História.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

oito − 7 =

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com